SMSBVC - Serviços Municipalizados de Saneamento Básico de Viana do Castelo

Projetos cofinanciados pela UE

SMSBVC investem em Novas tecnologias para melhorar qualidade do serviço

Os Serviços Municipalizados de Saneamento Básico de Viana do Castelo (SMSBVC) estão a investir fortemente na implementação de novas tecnologias nomeadamente através da telegestão da rede de abastecimento de água e do sistema de telecontagem. O objectivo é melhorar o serviço prestado à comunidade vianense e ainda uma melhor gestão dos recursos, permitindo assim prestações cada vez mais eficazes e eficientes dos SMSBVC.

No que toca à implementação da telecontagem, os SMSBVC estão a instalar cerca de 1500 contadores no casco histórico da cidade e na zona do Cabedelo (Darque), que vão permitir a leitura sempre no mesmo dia e hora, tornando o processo das leituras mais transparente. O sistema permite ainda a prestação de um serviço de alertas, nas quais se destacam as fugas internas, possibilitando que os SMSBVC em tempo real informem os seus consumidores de que têm uma fuga.

Continuar...
 
Prevenção em Acção Narigão

A Câmara Municipal de Viana do Castelo, através do Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental (CMIA) e em parceria com os Serviços Municipalizados de Saneamento Básico de Viana do Castelo (SMSBVC) está a promover um projecto “Prevenção em Acção” em várias escolas do concelho. Este projecto tem como objectivos:

1. Fornecer um instrumento pedagógico de carácter lúdico, que represente um apoio válido e rigoroso às acções realizadas na área temática da prevenção de resíduos;
2. Promover a cultura ecológica através da Educação Ambiental;
3. Desenvolver atitudes e gestos, a fim de reduzir o impacto negativo da intervenção do Homem no ambiente.

fotos

Listagem Escolas

17 de Abril de 2009
 
Dureza Total da Água de Abastecimento para Consumo Humano
A dureza da água indica o teor global em iões alcalino - terrosos, essencialmente de cálcio e magnésio, e que são responsáveis pela elevação do consumo de sabão e incrustações.
Geralmente é expressa em mg/l de CaCO3 e em graus franceses (1º francês (ºF) = 10,00 mg/l de CaCO3).
A ingestão muito prolongada de águas com dureza muito elevada parece estar relacionada com a maior ocorrência de doenças renais e a menor ocorrência de doenças cardiovasculares. As águas de dureza mediana não apresentam qualquer risco para a saúde pública.
Normalmente, consideram-se três tipos de dureza, a dureza em carbonatos ou temporária (causada pelos iões de cálcio e de magnésio, que se combinam com o bicarbonato e o carbonato, e que pode ser eliminada com a ebulição da água), a dureza permanente ou não carbonatada (dureza que persiste após a ebulição da água, sendo produzida pelos iões de cálcio e de magnésio que se combinam com os iões de sulfato, cloreto, nitrato e outros) e a dureza total (conteúdo de iões alcalino - terrosos, essencialmente de cálcio e magnésio, sendo igual à soma da dureza temporária e dureza permanente).
As águas podem ser classificadas de acordo com a sua dureza, numa escala de muito macia a muito dura.
30 de Março de 2009
 


Pág. 24 de 32

Acessos Rápidos

Microsite Organicos

factura electrónica

factura

tarifarios

leituras

Piquete

 

reduza_consumo

Autenticação Funcionários

Menu principal

Subscrever Newsletter


SMSBVC - Serviços Municipalizados de Saneamento Básico de Viana do Castelo © 2009 Desenvolvido por José Costa