SMSBVC - Serviços Municipalizados de Saneamento Básico de Viana do Castelo

Água Consumo
O “direito à água” tem sido assumido como condição necessária à garantia do direito à vida e como tal de responsabilidade colectiva.
Assumindo a sua responsabilidade enquanto defensores de uma gestão pública de qualidade, que assuma as suas responsabilidades perante a comunidade vianense, os SMSBVC pugnam por políticas de gestão baseadas em princípios da ética social, de solidariedade e igualdade de acesso a um bem tão escasso como é a água.
Desta forma os SMSBVC tentam expandir os seus serviços em condições de máxima eficiência económica, maximizando os seus factores de produção, assentando de forma credível os seus investimentos e encargos de exploração e manutenção ao mesmo tempo que tentam assegurar a sustentabilidade e a qualidade dos mesmos.
Neste contexto, a “área de negócio” dos SMSBVC, privilegia na sua estratégia a prestação de serviços de qualidade, com tarifários adequados e equitativos, bem como o uso de ferramentas tecnologicamente desenvolvidas, sobretudo na área informática, que potenciem a sua actividade.
Em simultâneo, mas não menos importante, os SMSBVC apostam na formação e no conhecimento dos seus recursos humanos que habilite os mesmos para o desempenho de tarefas de complexidade crescente imposta pelas novas tecnologias e se possível que possam contribuir para o seu enriquecimento profissional e humano.

Caracterização do Sistema Público de Abastecimento de Água para Consumo Humano

Origens de água

As origens de água do sistema público de abastecimento de água do concelho de Viana do Castelo estão identificadas como minas e poços. As captações por minas são normalmente constituídas por galerias mais ou menos profundas de acordo com a natureza hidrogeológica dos terrenos. As captações por poços são constituídas por poços de diâmetros e profundidades variáveis interligados por galerias ou drenos.
hpim1193
O sistema público de abastecimento de água do Concelho de Viana do Castelo é garantido a partir de diversas captações, sendo os Serviços Municipalizados a principal entidade gestora (EG) do Concelho. De entre as captações, referenciam-se as seguintes: a captação do Rio Lima (Bertiandos), mina de Lanheses, poço de Portuzelo (Meadela), captação do Rio Neiva (Barroselas), poço da Amorosa (Chafé), poços da Veiga de Areosa, mina do Fincão, mina do Pêgo, minas de Afife, mina de Sta Luzia, furos da Veiga de Anha, mina Monte Galeão (Darque), minas do Alto da Cova, e da Quinta da Presa, mina do Salgueirinho, poço de Fonte de Vila. As freguesias do vale do Neiva são, ainda, servidas pela captação de Areias de Vilar no rio Cavado, cuja exploração é efectuada pela empresa Águas do Cavado S.A..

Captação e Tratamento

A captação de água de Bertiandos é constituída por seis poços, cinco situados no leito do rio e um de bombagem, situado na margem direita. Os poços estão interligados por drenos perfurados, em fibra de vidro reforçado com poliéster, situado à profundidade de 4.0 m e envolvido por material filtrante, constituído por godo, areão e areia.
O tratamento a que a água é submetida compreende a correcção da agressividade, através da injecção de leite de cal e a desinfecção através do doseamento de hipoclorito de sódio, para além da filtração aluvionar.
A captação de Barroselas foi executada no ano de 1984, para o abastecimento de água a toda a margem sul do concelho de Viana do Castelo. O tratamento a que a água é submetida compreende a correcção da agressividade, através da injecção de carbonato de cálcio e a desinfecção através do doseamento de hipoclorito de sódio, para além da filtração aluvionar.
lt;/div>
A captação de água da Veiga da Areosa foi construída na década de 50, para reforço do abastecimento de água à cidade de Viana do Castelo durante o período de estiagem, sendo hoje uma importante origem que complementa o abastecimento da área urbana a partir da captação de Bertiandos.
No ano de 1970, foram executadas obras de ampliação da captação, tendo sido construídos três poços com 8 m de profundidade cada e 3 m de diâmetro. A água captada é sujeita a desinfecção por adição de hipoclorito de sódio, no local de captação e elevação.
A captação da Veiga de Anha foi executada no ano de 1981, para reforço de abastecimento de água à freguesia de Darque. A captação é constituída por 19 furos verticais com diâmetro inicial de 10" e final de 6"1/2, revestidos com tubo de PVC diâmetro 140 mm, envolvido por maciço filtrante.
O sistema é constituído por duas centrais elevatórias: a Veiga de Anha e a Quinta da Bouça. A partir da central da Veiga de Anha, a água é elevada para o reservatório da Quinta da Bouça, após desinfecção com hipoclorito de sódio. Na central da Quinta da Bouça, são realizados arejamento e precipitação de minerais de ferro, por meio de brita calcária.
As minas de Santa Luzia, num total de 7, localizam-se na vertente poente da Serra de Santa Luzia (Areosa), estando agregadas em duas redes distintas - Rede do Pêgo e Rede do Fincão na freguesia de Areosa.
Estas captações garantem a aproximadamente 100%, o abastecimento de águas às freguesias de Areosa e Monserrate no período de Inverno. Ambas as redes de minas possuem desinfecção final da água por hipoclorito de sódio, com controlo automático do residual clorado. A mina do Pêgo está, ainda equipada com uma estrutura de arejamento e correcção da agressividade com remoção do ferro dissolvido na água.
As minas da Quinta da Presa e Alto da Cova, num total de seis, localizam-se na vertente nascente da Serra de Santa Luzia (Cova - Meadela), estando separadas em duas redes distintas - rede da Quinta da Presa e rede do Alto da Cova. estas captações garantem parte do abastecimento de água à freguesia da Meadela.
No ano de 2001 para reforço do Caudal disponível na margem esquerda concretizou-se a ligação ao sistema do Cavado, cuja captação e ETA se localizam em Areias de Vilar, concelho de Barcelos. Esta origem garante o abastecimento às freguesias de Castelo de Neiva, S.Romão de Neiva, Chafé, Vila Nova de Anha e parte de Darque.

Elevação, Reserva e Distribuição

O sistema de abastecimento de água no concelho é constituído por:
a) 26 centrais elevatórias de água e hidropressoras localizadas na captação de Bertiandos, na captação de Barroselas, na ETA de Bertiandos, na Amorosa, Castelo do Neiva, Darque (Fonte de Vila), Geraz do Lima (Santa Leocádia), Meadela (Portela I), Portuzelo, Samonde, Santoinho, Ursulinas( Sta Luzia), Veiga da Areosa( Afife/Carreço e Ursulinas) e Veiga de Anha, Quinta da Bouça( Faro de Anha), sendo os hidropressores localizados em Subportela, Vila de Punhe (Milhões), Sabariz ( Vila Fria), Vila Franca, S. João de Arga e Torre;
b) A rede de distribuição de água com uma extensão, na margem esquerda de aproximadamente 420 Km e na margem direita de 360 Km, perfazendo 780 Km de rede pública de abastecimento de água no concelho, sendo cerca de 85% executada em polietileno de alta densidade, com soldadura topo a topo, e os restantes 13 % executados em Ferro Fundido Dúctil e os restantes 2% em PVC e fibrocimento. A tubagem em fibrocimento tem vindo a ser progressivamente substituída por outros materiais. A Conduta de Bertiandos que também tem vindo a ser substituída por tubagem de ferro fundido dúctil;
c) 50 reservatórios de água que perfazem uma capacidade total de reserva da ordem dos 22.250 m3, sendo os principais os de S.Pedro de Arcos( 2700 m3), Ursulinas – Monserrate ( 2400 m3), Espregueira Mendes I( 2700 m3), Espregueira Mendes II( 2000 m3), Pego – Areosa(750 m3), Fincão – Areosa ( 1200 m3), Portela I – Meadela ( 1500m3), Quinta da Bouça – Darque ( 1500 m3), Barroselas ( 1200 m3).
 

Acessos Rápidos

factura electrónica

factura

tarifarios

leituras

Piquete

Piquete

 

reduza_consumo

Autenticação Funcionários

Menu principal

Subscrever Newsletter


SMSBVC - Serviços Municipalizados de Saneamento Básico de Viana do Castelo © 2009 Desenvolvido por José Costa